6 cuidados fundamentais na gestão de frota agrícola

Published On: 14 de junho de 2019Por
COMPARTILHE

Ter um bom maquinário agrícola sempre é, sem dúvida, fruto de um alto investimento do empreendedor rural. No entanto, para fazer valer o valor investido, a preocupação com a manutenção desses equipamentos é fundamental. Uma boa gestão de frota agrícola é o que garante a longevidade das máquinas – sejam elas colheitadeiras, semeadeiras, pulverizadores ou tratores.

O cuidado com o maquinário envolve uma série de detalhes que não podem ser negligenciados pelo gestor. Além de evitar que a durabilidade da frota agrícola seja reduzida, essa atenção garante que as máquinas trabalhem com máxima eficiência, garantindo a alta produtividade do empreendimento.

A utilização racional conforme as instruções do manual dos equipamentos é parte essencial dessa gestão, mas é apenas o ponto de partida. A manutenção adequada (como veremos a seguir, em toda a sua complexidade) pode, além de diminuir o índice de falhas e aumentar a vida útil das máquinas, promover economia de combustível e auxiliar na redução do tempo ocioso e dos custos operacionais gerais.

Mas quais são exatamente os cuidados necessários na gestão da frota agrícola que asseguram esses benefícios? É sobre eles que vamos falar abaixo. Confira!

1. Manutenção preventiva e preditiva

Como os próprios nomes já indicam, as manutenções preventiva e a preditiva buscam agir antecipadamente para evitar gastos desnecessários com a correção de problemas que poderiam ter sido previstos. As duas são extremamente importantes na gestão das máquinas agrícolas e incluem uma série de cuidados.

A  manutenção preventiva tem o intuito de garantir que os equipamentos trabalhem nas melhores condições possíveis. Para isso, o gestor deve realizar as intervenções planejadas no calendário fixo de conservação, incluindo inspeção do estado dos pneus, suspensão, freios, fluídos, motor, escapamento, sistema elétrico e baterias.

A manutenção preditiva da frota agrícola é semelhante, mas atua através do uso de ferramentas tecnológicas. O seu foco é o monitoramento regular das condições mecânicas e do desempenho das máquinas com o uso de rastreadores, ultrassom, câmeras termográficas e tecnologias para testes de vibração e inspeção visual.

2. Assistência autorizada e peças originais

A qualquer sinal estranho (ruído, odor, vibração ou fumaça), qualquer máquina precisa ser levada para assistência. Não há dúvidas que, enquanto estiver na garantia, se apresentar problemas, é preferível que o equipamento seja avaliado pela autorizada. Após esse período, se não compensar, opte por uma oficina de sua inteira confiança.

A preferência por peças originais também é importante na conservação dos veículos. Itens de procedência duvidosa podem não funcionar bem e ainda causar sérios danos. As peças originais  têm sempre maior confiabilidade e durabilidade. Em caso de optar por genéricas, para evitar riscos, escolha uma compatível ao padrão de qualidade da sua máquina.

3. Pneus adequados

O cuidado com os pneus das máquinas deve ser regular, respeitando o cronograma de manutenção de cada equipamento. Em primeiro lugar, é importante ter presente que a qualidade desses itens tem grande impacto no desempenho da frota.

Na hora de escolher e observar os pneus do maquinário, três fatores precisam ser levados em consideração: o solo, o custo-benefício e a economia de combustível. Os pneus radiais são tidos como os ideais para a frota agrícola. Isso porque essa categoria teria uma melhor “pegada” ao solo em função da banda de rodagem que aumenta a área de contato.

Utilizar os pneus adequados também interfere no consumo de combustível dos equipamentos. Exercendo uma pressão menor no solo, a máquina necessita de menos combustível para funcionar.

Com relação ao custo-benefício, o gestor também deve levar em conta a durabilidade do pneu, que é menor no caso dos tradicionais. Isso significa que mesmo gastando mais em pneus especiais, no fim das contas esse investimento pode fazer mais sentido a longo prazo.

4. Limpeza em dia

Outro fator que prolonga a vida útil e garante a produtividade no campo é a limpeza das máquinas. Além da manutenção mecânica e elétrica da frota agrícola, manter os equipamentos limpos ajuda a reduzir os custos com possíveis estragos que podem surgir em função de resíduos.

A sujeira pode ocasionar perdas, pois os poluentes comprometem o desempenho dos filtros e geram maior gasto de combustível, além de prejudicar outros componentes. Recomenda-se que a limpeza das máquinas seja feita com ar comprimido e, em casos mais críticos, com água e detergentes específicos.

Além disso, os filtros também devem ser trocados conforme as recomendações do fabricante ou quando o trator ou colheitadeira estiverem trabalhando em condições não favoráveis, com excesso de poeira ou umidade. A cada mil horas trabalhadas também deve ser feita a limpeza dos bicos injetores.

5. Uso responsável

O treinamento dos operadores para uma utilização responsável também é parte essencial da gestão da frota agrícola. O rendimento do maquinário também depende do tipo de uso que é feito dos veículos.

Profissionais capacitados para operar os equipamentos apresentam mais eficiência e produtividade, pois sabem aproveitar todo o potencial do maquinário. Treinar os operadores também evita o uso incorreto que pode acabar danificando peças e comprometendo o rendimento e a durabilidade da frota.

6. Controle do abastecimento da frota agrícola

Monitorar o abastecimento e ter o registro de todas as operações também é parte de uma gestão de frota agrícola estratégica. Saber quanto se gasta com combustível e controlar estoque, custos, datas, quantidade e frequência dos abastecimentos é necessário para entender o rendimento de cada máquina.

Se antigamente manter o registro desses dados manualmente era algo muito complexo, hoje em dia já existe tecnologia capaz de realizar esse trabalho de modo automático. O Sistema Automatizado de Abastecimento de Frotas (SAAF) desenvolvido pela IONICS é um grande aliado do produtor rural nessa tarefa. A plataforma permite o controle de cada gota de combustível consumida e ainda armazena todas as informações relativas a cada abastecimento.

Realizando esse monitoramento, o gestor consegue identificar o consumo dos equipamentos e detectar problemas específicos que podem estar comprometendo o rendimento das máquinas. Desse modo, ele garante a produtividade da propriedade e a lucratividade do negócio.

sistema de abastecimento de combustívelSistema de abastecimento de combustível: como funciona e para que serve?
rentabilidade do agronegócioO que o Brasil precisa para aumentar a rentabilidade do agronegócio

Assine nossa newsletter


    Solução completa e escalável.

    Melhor planejamento para o cliente com possibilidade de implantação modular de acordo com a necessidades do negócio.

    • Sistema modular
    • Implantação por níveis de controle
    • Infraestrutura e Suporte ativo
    • Solução com atualização constante

    Fale com um consultor.


      INFORMAÇÕES
      Caro parceiro IONICS.

      Agora que está logado, acesse os conteúdos restritos no link abaixo.

      Conteúdo restrito


      Mande sugestões para:
      conteudo@ionics.com.br.
      Ir ao Topo