A importância de aprimorar a gestão do agronegócio

Published On: 21 de março de 2019Por
COMPARTILHE

Realizar uma boa gestão do agronegócio não é uma tarefa fácil, sobretudo em um contexto no qual os produtores rurais precisam enfrentar diariamente uma série de desafios. Se por um lado o setor agropecuário continua vivendo um bom momento no país, por outro, alguns fatores afetam – e muito – a competitividade da nossa produção no mercado mundial.

O alto custo do transporte e um certo atraso em relação à revolução tecnológica que vem ocorrendo nos países de primeiro mundo são alguns dos obstáculos do gestor agrícola no Brasil. No entanto, ainda assim, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a produção brasileira de grãos deve crescer cerca de 30% na próxima década.

Diante desse cenário, o empreendedor rural que está em busca do sucesso deve estar focado em identificar e corrigir falhas e deficiências e aproveitar as oportunidades. Se fizer isso de forma estrategicamente planejada, sem negligenciar a gestão do agronegócio, é provável que os resultados alcançados sejam bastante positivos.

Principais desafios da gestão do agronegócio no país

Aprimorar a gestão do agronegócio é fundamental para desenvolver meios de superar as dificuldades e aumentar cada vez mais a produtividade no campo. Detectar os problemas é o primeiro passo para entender como lidar com eles da melhor forma.

Listamos aqui algumas das adversidades que o setor enfrenta e que podem ser solucionadas com um gerenciamento que compreenda todos os processos envolvidos na logística do negócio.

Perda e desperdício da produção

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) aponta o combate à perda e ao desperdício de alimentos como um dos principais desafios do Brasil e do mundo nos próximos anos. Atualmente, 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são, de alguma forma, jogados fora ao redor do globo, quando, na verdade, poderiam estar sendo aproveitados.

Isso é consequência tanto da perda quanto do desperdício da produção. Segundo a FAO, a primeira se refere à redução da disponibilidade de alimentos especialmente nas fases de produção, pós-colheita e processamento. Já o desperdício ocorre mais para o fim da cadeia.

No Brasil, existem os dois problemas: tanto a perda dentro da propriedade quanto o desperdício no varejo ou consumo em função de sistemas de logística ineficientes.

Burocracia dos processos

O excesso de burocracia é outro obstáculo enfrentado na gestão do agronegócio. Todos os processos, como, por exemplo, o de exportação de produtos, envolvem uma série de exigências que podem “dificultar” a atividade.

Contudo nesse caso, essas medidas são essenciais para reduzir os riscos de propagação de pragas e doenças. Portanto, é preciso conhecer bem a legislação de cada país para evitar que surjam imprevistos que impeçam os produtos de entrar em algum lugar.

Transporte da produção

Um dos maiores custos de um empreendimento rural é, sem dúvida, aquele relacionado ao transporte. Além do elevado valor do combustível, a dependência do transporte rodoviário e as condições precárias das estradas representam um grande obstáculo não apenas para a indústria, mas também para os negócios rurais.

Outra preocupação comum nesse sentido é o risco de danificar os produtos durante o percurso. Isso pode ocorrer em função do armazenamento equivocado, das longas distâncias percorridas e da variação de temperatura ao qual a mercadoria é submetida durante o trajeto.

Falta de mão de obra qualificada

O campo é, hoje em dia, a realidade de poucos jovens brasileiros. Mesmo aqueles nascidos no ambiente rural procuram investir em carreiras bem distantes do setor.

Além disso, há também pouquíssima mão de obra especializada para trabalhar nesse contexto. Quem permanece no campo raramente tem formação e não costuma ter conhecimento para operar máquinas ou ferramentas tecnológicas que cumprem importantes funções na propriedade.

Consciência social e ambiental

A falta de consideração em relação aos trabalhadores e ao meio-ambiente é um equívoco bastante comum nesse meio. Em poucos casos há uma atitude colaborativa em relação ao campo e à cidade onde o agronegócio está atuando.

É bom lembrar que é possível agir com o intuito de ajudar a desenvolver a região em questão. Além disso, seguir a legislação de controle ambiental também é obrigação do empreendedor rural e precisa estar entre as prioridades do gestor.

Foco na tecnologia para ampliar a competitividade

Superar esses e outros desafios é pré-requisito para ampliar a competitividade do setor. E para que isso seja possível, é preciso investir em aperfeiçoar a gestão do agronegócio – o que envolve um conjunto de ações desenhadas estrategicamente.

A tecnologia é, sem dúvida, uma grande aliada na administração e no gerenciamento do empreendimento rural. A agricultura digital é considerada uma nova forma de olhar para o negócio no campo. Ela auxilia – para citar o último item que mencionamos – no desafio de aumentar a produtividade de modo sustentável.

A Agricultura 4.0 envolve conectividade, internet das coisas e agricultura de precisão e pode atuar em todas as etapas da cadeia produtiva. Entre os recursos que o produtor pode utilizar, estão GPS, drones, equipamentos para aplicação de água e fertilizantes e sistemas de abastecimento automático.

Só para citar algumas vantagens, monitorar a produção com softwares ajuda a evitar perdas acarretadas por condições meteorológicas, por exemplo. Já as ferramentas de controle de frota e rastreabilidade ajudam a melhorar a distribuição e entrega e evitar desperdício.

Os sistemas de abastecimento automático e controle de combustível possibilitam a redução de custos com transporte. Drones e VANTS permitem a geração de imagens para identificação antecipada de problemas na lavoura.

Agricultura tem importante papel na economia do Brasil

O crescimento do agronegócio nos últimos anos colocou o setor na posição de protagonista da economia brasileira. Tendo a produção de grãos como carro-chefe e a pecuária como uma importante coadjuvante, o setor se estabeleceu como o motor de desenvolvimento do país.

Em 2017, ele foi aquele que apresentou o melhor desempenho da nossa economia, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, segundo o Balanço Comercial do Agronegócio divulgado recentemente pelo MAPA, em dezembro de 2018, as exportações atingiram o montante de US$ 8,69 bilhões – um recorde em valor para o mês. O desempenho significa que a participação da agropecuária subiu quase 40% em relação ao mesmo mês de 2017.

Os números mostram, portanto, que o momento é propício para investir em uma gestão do agronegócio focada no crescimento da produtividade e no aumento dos lucros. Como vimos aqui, com o auxílio da tecnologia, é possível vencer os obstáculos e aumentar consideravelmente a eficiência no campo.

ionics
Manutenção de frota: a importância das ações preventivas e preditivas
trator agrícolaTrator agrícola: como garantir eficiência na gestão da frota

Assine nossa newsletter


    Solução completa e escalável.

    Melhor planejamento para o cliente com possibilidade de implantação modular de acordo com a necessidades do negócio.

    • Sistema modular
    • Implantação por níveis de controle
    • Infraestrutura e Suporte ativo
    • Solução com atualização constante

    Fale com um consultor.


      INFORMAÇÕES
      Caro parceiro IONICS.

      Agora que está logado, acesse os conteúdos restritos no link abaixo.

      Conteúdo restrito


      Mande sugestões para:
      conteudo@ionics.com.br.
      Ir ao Topo